Categoria Depressão

“Bullying com depressivo? Isso é coisa da sua cabeça!”

Contar que você já teve ou tem depressão é como ser ex presidiário. É como se você assinasse um atestado de incapacidade para o resto da vida. É como se alguém tivesse tatuado uma piroca no seu rosto sem você saber. Todo mundo te olha diferente. 

Nunca vi ninguém falando sobre isso. Sobre ter depressão, ansiedade? Já. Tem gente até que ganha dinheiro só falando sobre isso. Mas sobre sofrer bullying por ter depressão, nunca li algo sobre. “Ah, bullying sobre depressão não existe, isso é invenção da sua cabeça”. Viu? 

Quando você “sai do armário” dos psicotrópicos e decide contar pra todo mundo que, ao invés de só usar a bandeira do arco íris, você também usa a bandeira da tarja preta, tudo muda. O jeito das pessoas ao lidar com você muda...

Ler mais

Você tá bem?

Me disseram que eu somente deveria lembrar de coisas boas. Hoje está muito frio. Lembrei que ela brincava comigo quando eu era bem pequeno e estava frio antes de dormir. Dizia que estávamos em um trem e estava nevando, que eu devia me cobrir e dormir para o frio passar até que chegássemos ao castelo.

“Sandro tem uma imaginação…”. Talvez venha daí.

Os últimos quatro anos foram terríveis. Terríveis. Uma confusão de sentimentos. Sentimentos que não pretendo sentir de novo. Infelizmente não posso deixar de sentir. Então sinto, sinto muito.

A última vez que vi meu pai ele estava sorrindo.

Por isso, quando ele foi embora, eu não quis vê-lo. Quis manter a imagem boa.

A última vez que vi minha mãe ela estava com raiva.

Por isso, quando ela foi embora, eu fui vê-la...

Ler mais

Quero ser a pessoa que vai no Museu do Holocausto e tira selfie sorrindo

Acordei pensando em pessoas acordando e pensando.

Tenho inveja das pessoas que acordam e tem a mesa de café posta, aí tomam um suco rosa chá – frutas chiques fazem suco dessa cor – e repassam mentalmente o seu dia, enquanto saboreiam um muffin de bluberry: levar o filho na escola, passar no shopping pra comprar um casaco novo, tomar um capuccino com a melhor amiga naquele café bonitinho que tem cadeiras ao ar livre na esquina porque ela quer conversar sobre o marido, pegar o filho na escola, ir ao cinema com ele, …

Eu ando acordando pensando no mundo e confesso que tenho acordado com medo.

Não tenho condições psicológicas de acordar e pensar no sanduíche de 30cm de frango com cream cheese que vou comer mais tarde se no horário nobre de um dos maiores canais de TV mundiais, um casal soc...

Ler mais

“Preciso fazer terapia para aprender a lidar com quem devia fazer terapia e não faz”

Ler mais

E aquele momento que alguém realmente escuta seu coração…não tem preço.

Ler mais

06/01/2014 – Não prometi o que cumpri…

Meu último post foi uma promessa de que viria aqui todos os dias e escreveria… Foi no dia 02 e hoje é dia 06 e aqui estou eu:

 

A) Arrependido de ter feito essa promessa

B) Chateado porque não consegui…

C) Pensando besteira

D)Todas as respostas anteriores e mais todas aquelas outras

 

 

Ler mais

02/01/2014 – Porque tudo se torna mais leve quando você preenche um espaço em branco com os caracteres que a alma digita pra você…

Uma das piores hecatombes corporais é quando seu objeto de trabalho é atacado e você não consegue utilizá-lo. Quando um cantor fica sem voz, por problemas de ordem psicológica e não por um vírus ou resfriado…

E assim me encontro, em constante bloqueio para escrever até uma lista de compras…

Talvez eu precise sair da área de turbulência onde me encontro – e que já estou saindo… ufa! – , talvez eu precise de estabilidade, talvez eu precise de remédios fortíssimos…

Mas lembrei que isso aqui anda as moscas… acredito que mês passado não tenha escrito nada aqui… E, não, não tenho leitores fiéis me cobrando textos novos. Mas sim, eu preciso escrever. Porque tudo se torna mais leve quando você preenche um espaço em branco com os caracteres que a alma digita pra você.

E tomei ...

Ler mais

Sobre o que vou escrever?

Hoje eu tô meio pra baixo, então pensei em escrever sobre a solidão acompanhada… mas achei que ficaria muito depressivo e ficaria um pouco Televisa demais. Pensei então em escrever sobre alguém, e descobri que faço isso quando não quero falar de mim, e decidi que devia começar a falar de mim. Pensei então em escrever sobre o roteiro que estou escrevendo, mas é segredo de estado, que nem a CIA consegue entrar no meu pc e divulgar. Pensei em escrever sobre Celine Dion, sobre como fazer academia é chato, sobre as pessoas sem opinião mas que forjam opiniões para tentar “aparecer”, pensei em escrever um monte de coisas, mas decidi então que, como não conseguiria e/ou não queria escrever sobre isso tudo, deveria escrever sobre nada.

O pior nada que existe na minha opinião – e que...

Ler mais

Amor…

“(…)Encontraram na praia duas pequenas baleias-jubarte encalhadas na areia.
A maior, um macho, estava ferida e sua orelha esquerda sangrava abundantemente. A outra parecia bem de saúde. As marés não eram violentas ali e dava a impressão de que as baleias podiam voltar para alto-mar se quisessem. Durante 48 horas, a guarda costeira tentou salvar o animal são, arrastando-o para o mar com a ajuda de pequenos barcos e cordas.
Porém, toda vez que a levavam para a água, a fêmea lançava gritos chorosos e, infalivelmente, voltava para a companhia do macho no raso, buscando a proximidade dele como se desejasse criar ao seu redor uma barreira protetora.
Na manhã do terceiro dia, o macho finalmente morreu e, uma vez mais, procuraram devolver a baleia sobrevivente ao mar...

Ler mais

Bullying, o tema principal de “O Coala Caolho e Outros Contos”

Geralmente não há cicatrizes nem hematomas revelando  maus-tratos, mas mesmo assim, crianças e jovens são agredidos e humilhados. Por quê? Em alguns casos, porque são alunos exemplares e bem-comportados. Em outros, porque se vestem de forma diferente ou fazem parte de uma minoria cultural, religiosa ou racial. Mas, na maioria das vezes, por nenhum motivo especial. Nas escolas do Brasil e do restante do mundo, muitas crianças e adolescentes são vítimas de bullying.

bullying, palavra derivada do inglês (“bully” é o termo usado para designar pessoas intimidadoras e agressivas), significa recorrer à superioridade física ou mental a fim de intimidar alguém...

Ler mais