Eu sou a Leopoldina!

Eu acabei de ler a biografia da Dona Leopoldina, a Imperatriz. Mulher maravilhosa. Ai fui dormir as 3:45 e sonhei que eu tomava um café com leite amargo na minha sala e pela porta adentrava uma mulher com um coque ruivo – coisa nunca vista – me dizendo que eu era a reencarnação da Dona Leopoldina. Acordei com aquele gosto bege na boca e comecei a pensar no sonho. No Google não tinha o significado de sonhar com ruiva de coque e nem de reencarnar como Imperatriz. Mas comecei a achar que era verdade e digo o porquê.

Não, eu não pareço a Letícia Colin. Até porque, se parecesse, não estaria escrevendo num blog pouco ou quase nunca frequentado.

Mas pensei na paciência da Leopoldina e me identifiquei bastante. Porque riu? Eu tenho uma paciência maior que o triplo vezes o quádruplo da de Jó. É porque quando eu te xinguei de idiota na sua cara, eu já vinha te xingando mentalmente há pelo menos uns três anos. Assim: eu pego raiva de você quando a Dercy Gonçalves nasceu e só falo alguma coisa quando estreou a minissérie que a Fafy Siqueira fazia a Dercy colocando a língua pra fora de três em três palavras que dizia.

Outro ponto em comum entre eu e a Leopoldina é que tenho pavor de traição. Não necessariamente traição é penetração, mas isso é outro assunto.

Outra coisa em comum com a Leo (se ela sou eu, acho justíssimo esse arroubo de intimidade) é o tentar parecer bem, mesmo que tenha uma vespa picando o meu cu. To tristíssimo, mas se você me encontrar, falo três palhaçadas, faço sapateado, danço Rouge e conto a piada da freira e do sabonete líquido. No enterro da minha mãe tentei fazer todo mundo ficar bem, feliz e alegre – mesmo não esquecendo da textura da pele dela quando a beijei no caixão.

E na biografia ainda diziam que ela era gorda, porque comia por ansiedade, e tinha dívidas. Porra, sou eu mesmo!

E agora, o que eu faço com esse meu título imperial e minha herança austríaca?

Acho que vou descongelar a carne pra fazer estrogonofe. Mas nem tem creme de leite e nem batata palha… vou ter que ir lá no mercado… pelo menos compro uma coca de três litros…

 

 

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>